MALTE CERVEJEIRO – PROCESSO DE FABRICAÇÃO DO MALTE

A importância do malte

Para conseguirmos fazer uma boa cerveja precisamos de um malte de qualidade.

Mas você sabe como fazer malte?

Vamos saber mais sobre o processo de fabricação.

Germinação

O grão de cereal passa por um processo de germinação parcial através da umidificação dos grãos.

A formação de algumas enzimas produzidas pelo metabolismo das sementes são ativadas e a partir de então se inicia a transformação do amido em açúcar fermentável e aminoácidos.

Malte para Cerveja - Insumos para Cerveja Artesanal
Foto Reprodução: Wikimedia Commons

Assim que o processo de germinação esteja pronto esses novos brotos são levados para secar para que se encerre a germinação dos grãos e formando os aromas e cores do malte.

Secagem

Durante a secagem dos grão eles são expostos a um certo tempo e diferentes níveis de temperatura, isso será determinante para o tipo de malte que você desejará para usar na produção da cerveja.

Para maltes mais claros o tempo e a temperatura de secagem são menores conservando as enzimas geradas durante a germinação.

Quanto maior a temperatura maior a perca enzimática do grão.

Maltes escuros necessitam de torra com temperaturas entre 200°C a 300°C.

Com a alta temperatura a perda das enzimas é muito alta, sobrando muito pouco no grão.

Esse tipo de malteação não permite que seu uso seja de 100% na receita.

Após o processo de secagem os brotos formados são retirados do malte (neles estão contidas algumas substâncias que prejudicam a qualidade da cerveja) e então o malte passará em torno de 15 dias armazenado completando sua transformação.

Cor do malte

A cor do malte é determinado no processo de secagem ou torra do grão. As cores são identificadas por duas escalas:

  • EBC (Europa Brewery Convention)
  • SRM (Standart Research Method)

O tipo de malte que você usar na sua receita irá contribuir para a cor da cerveja. Veja na tabela abaixo cada uma dessas cores.

Malte para Cerveja - Insumos para Cerveja Artesanal

Caso você vá fazer um blend de maltes e precise de uma tabela com mais precisão de quais as quantias necessária para sua receita o software Beersmith faz esse cálculo automaticamente a medida que você vai adicionando os maltes.

Você encontra o software no link abaixo e ao baixar você poderá testa-lo por 21 dias gratuitamente.

BEERSMITH

Tipos de malte

Existem alguns tipos de maltes utilizados na composição da cerveja são eles malte base, malte especial , maltes torrados e maltes caramelizados.

Maltes base

Compõe a maior percentual na fabricação de uma cerveja pois eles possuem uma grande quantidade de enzimas que são essenciais para a transformação dos amidos em açucares.

Para estes maltes, é muito importante observar o potencial diastático assim como o rendimento % do extrato fino – estas são informações fundamentais do poder e eficiência comprovada em laboratório.

Maltes bases podem ser utilizados 100% na receita.

Maltes Especiais

É o responsável por dar cor, aroma, sabor e densidade da espuma. Maltes especiais não possuem poder de ação enzimática.

Maltes Torrados

  • Como o próprio nome diz são torrados depois de secos, no geral eles entregam sabores que nos remetem a cafés, toffees e chocolates a cerveja.

Maltes Caramelizados

  • Eles são torrados ainda úmidos e o amido contido nele é transformado em açúcar e depois caramelizado. Esse tipo de malte contribui para retenção de espuma e criação do corpo da cerveja.
malte-torra
Foto Reprodução: Breja do Breda

Fonte: Condado da cerveja

Em breve daremos mais dicas sobre maltes de diversas nacionalidades. Assine nossa newsletter para receber todas as atualizações do blog.

Se gostou do nosso artigo não se esqueça de se inscrever na nossa newsletter.

Novidades Prazeres da Casa

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!>